terça-feira, 2 de junho de 2009

Nada mais...


Nada mais a dizer do que as próprias palavras dizem... Simplesmente... Verdade!!!

O FINO ROSTO DA VERDADE
Jan Muá


A verdade não é necessariamente o que tu dizes

Ou que que julgas ser incontestável

Não é também o que dizem por aí

Nem o que os políticos apregoam

No palanque

Ou através de cestas básicas


A verdade em rigor ainda está a caminho

Bastante escondida

E dela pouco saberemos até ao amanhã

Em que descobriremos profundas razões de vida e de ação


Há portas nos céus da terra
Que nunca se abriram
Há declarações vitais que ainda esperamos

E que chegarão a nós em horas próprias


A verdade não é a doutrina
Nem a retórica

Onde se camuflam intenções

Ciladas

E inverdades para pegar incautos


A verdade é o espírito puro

Não contaminado

O ato da transparência

A nudez da origem das coisas

Onde não há ambiguidades

É o estalo da crua realidade a nossos olhos

É o olhar virgem da criança

Ou do inocente sem escamas nos olhos


É tua esperança preservada

Tua fé sagrada fechada

Tua paixão ardente maluca

Não raciocinada

Verdade és tu mesma
antes da mentira
E da poluição de teu senso moral

És tu no primeiro abrir de olhos

Inocente

Antes de aprenderes a fingir


Verdade é o verbo revelador

A poesia mansa do instinto de viver

A atmosfera livre

A cama em que ainda não deitamos

O café ideal que ainda não tocou nossa língua

O amor preservado em nosso corpo

A singeleza de nosso rosto

Os valores escondidos

Nas paredes e nas válvulas do coração

Que guarda as mais íntimas esperanças


A verdade são todas as chaves que nos são dadas

Todos os caminhos colocados à disposição de nossos pés

Todos os horizontes que brotam do repouso de nossos olhos


A verdade é a a esperança virgem

Em nosso destino

A causa capaz de dar cores vivas à existência


É tua chave mágica

Na qual te sentirás autêntica em teu ser

Quan
do
Feliz

Mergulhares em tua alma descobridora."



Jan Muá é meu amado João Ferreira... Meu querido professor de Literatura Portuguesa na faculdade...
Não tecerei comentários porque eu mesma ainda estou ruminando essas verdades...
Verdade... E as verdades de meu professor querido me são minhas também...

Para encerrar, para que eu não fique aqui parolando demais, quero apenas citar Mário Quintana:

"Qualquer ideia que te agrade, por isso mesmo... É tua! O autor nada mais fez do que vestir a verdade que, Em ti, achava-se inteiramente nua".

Boa Tarde a todos!!!

Nenhum comentário: