quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Tá. Eu confesso.
Confesso que, além da falta de tempo - queria que o dia tivesse 72 horas - eu também ando meio sem palavras...
Sabe quando a vida se torna mais eloquente que você????
Estou assim.
A vida, de repente, levantou-se imponente diante de mim. E eu não sei o que dizer além do velho e bom clichê : Estou tãããããããããããããão feliz!!!
E é tão grande a alegria que muitas vezes eu até penso que nem é verdade. Tenho medo de estar sonhando e acordar de súbito e ver que a minha vida não é nada disso...
Tenho agora razões de sobra para desejar ardentemente que isto jamais aconteça. Porque minha urgência em viver continua aqui, dentro de mim. Mas, a vida agora precisa que eu ande mais devagar. Que pare no meio do caminho. E consiga apreciar a calma. Porque eu, até então só via as tempestades. E, no meio de algumas, eu até mesmo dormia.
Tenho agora mãos dadas com a minha. Num caminhar sereno. Feliz. Terno.
Os problemas são grandes montanhas ainda. Mas agora eu tenho com quem conversar no meio do caminho. Mãos para me puxar. Para serem puxadas. Seguras. Quentes.
Como o coração que agora me acompanha.
Tenho também uma vida nova que chegará. E estamos indo ao encontro dela. Do conhecimento que virá junto com novos desafios. Sim, porque atrás das montanhas não vemos os vales e outras montanhas que se seguem, a não ser que caminhemos e escalemos até chegar ao outro lado.
Está perto. E logo a veremos.
Nossos esforços todos agora serão para a hora desse encontro. E como a vida muda só com a expectativa da chegada de alguém que ainda nem conhecemos e já amamos tanto.
O caminho que agora é nosso, quando a encontrarmos, será dela. Faremos um caminho para ela até que ela mesma possa fazer o seu próprio e nós continuemos o nosso.
Feliz. E longo. É o que esperamos. É o que queremos. Assim, bem acordados!!!

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Eu volto... Prometo que volto...
Só mais um pouquinho para eu conseguir me adaptar à nova vida e à nova rotina.
E ao computador lento... Extremamente lento.
Mas, eu volto!!!
Beijos a todos os meu amigos de quem eu não me esqueci. Não meessa!!!