quarta-feira, 3 de junho de 2009

Decreto Eterno

"Artigo VIII

Fica decretado que a maior dor
Sempre foi e será sempre
Não poder dar-se amor a
A quem se ama
Sabendo-se que é a água
Que dá à planta
O milagre da flor" ...

Thiago de Mello

Pediram-me para colocar este texto aqui hoje, depois de uma conversa a respeito do amor e do que ando sentindo.
Eu fui apresentada a este poema quando estava na 4ª série e nunca mais me esqueci dele, e jamais esqueci-me deste artigo.
Bom, o que mais dizer? De fato, o que tenho a contar, depois de tanto dizer a respeito do que é amar, de haver aprendido tanta coisa durante a minha pequena existência, (sempre impressões, sem pretensões), é que esta dor de que falam os Estatutos do Homem - lindo poema de Thiago de Mello - é a maior que existe mesmo...
Não tenho mais nada a dizer do que as sábias palavras do escritor me dizem... E lhe dizem também... E acredito que - modéstia à parte - Thiago a escreveu especialmente para mim!!! Hehehehehe!!!
Que tal refletir sobre o que é isto? Será que é preciso perder para dar valor ao que se tem? Será que é mesmo preciso estar longe para enxergar na totalidade?
Bom, sei que muitas vezes sim... Mas, se podemos evitar tal dor, não é melhor evitar?
Afinal, "prevenir é melhor do que remediar", não é?
Beijos carinhosos!!!

Nenhum comentário: