domingo, 19 de julho de 2009

Souvenirs...

Lembrar...
Como todos os que me conhecem bem de pertinho sabem, eu gosto muuuuuuuuuuuito de pensar.
Minha cabeça não para. Um minutinho sequer. Sempre refletindo. Pensando, pensando, pensando... E, de tanto pensar, vez em quando esbarro nas lembranças.
Elas são o pó dos caminhos que se desfizeram atrás de nós. Ficam sempre lá. O que passou, sim, passou. Porém, algo sempre fica, para que a vida não se esqueça de si mesma.
Até hoje eu ainda não precisei sacudir o pó das minhas sandálias. Mesmo porque tenho andado descalça faz tempo.
Os pés fazem calos. Muitas vezes sangraram, fazendo com que, não só a poeira entrasse em minhas veias por meio dos ferimentos, como também parte de mim ficasse para trás juntamente com o sangue que saiu do meu corpo cansado.
Doeu. Mas também fez calos aqui ou ali...
Hoje estão doendo os meus pés. Feridos e exaustos. Parei um pouco para pensar. E lembrei.
Lembrei do tempo breve em que fui feliz. Muito feliz. Lembrei que desejei demais tudo o que vivi. E vivi.
Lembrei de risos que pareciam que não teriam fim. E lembrei que um dia eu não tive medos.
Lembrei também do dia em que tive medo. E do outro dia em que eles se fizeram reais.
Lembrei do momento exato em que ouvi o subconsciente do amor, trazido pela mais pura onda de sossego: "Amo você, Gabi... Branca!!!"
Lembrei do beijo que se seguiu: "Boa noite, meu Amor... Durma com Deus e guardado!!!"
Lembrei do sono tão doce que dormi...
Então, lembrei-me também das angústias que já trazia comigo. E do medo enooooooooorme que sentia de fazer delas forcas e instrumentos de tortura. Ainda tenho esse medo...
E lembrei da dor de sofrer tudo novamente. Tudo. Mesmo... Solidão, vergonha... Sim, porque agora encontro-me exatamente na mesma posição em que estava... E com aquela vontade de ir embora novamente dentro de mim... Pensei que havia achado meu refúgio... Minha paz... E estou novamente com desejos de fugir do canto que não possuo...
E as lembranças estão aqui. E sei que não adiantará ir para longe ou para perto. Levarei todas comigo, como uma triste bagagem de um viajante sem rumo.
Estou sem norte e com minhas lembranças!!! E com meu pensamentos que me tem levado para looooooooooonge, muito longe de onde estou agora.
Levam-me para lugares lindos... Com sentimentos mais belos ainda... E com sorrisos maravilhosos, ao som de risadas gostosas...
Levam-me a sensações deliciosas, cheiros diversos, aconchegos, flores em algum lugar... Velas: luz de sono... Levam-me ali para perto... Dentro do meu coraçãozinho pequeno e apertadinho, onde tudo fica juntinho, amontoado...
...Tudo em torno de você...
Lembranças... Souvenirs da viagem que eu fiz no dia em que parti para seu mundo...

Nenhum comentário: