segunda-feira, 6 de julho de 2009

Fornalha


Dizem que os leoninos são loucos por ouro... E eu, como boa representante da espécie não poderia ser diferente. E gosto é do ouro amarelo mesmo. Acho lindo, me cai bem, e acredito que ele, mesmo em peças mínimas, faz uma boa figura no visual.
Mas, à parte as brincadeiras, estive pensando muito a respeito do ouro nesses dias. Não sobre ele especificamente, mas no trabalho do ourives, ou de qualquer artesão.
Em como tudo que envolve o trabalho de nossas mãos pode ser meticuloso, o problema é que não nos damos conta disto, e acabamos por fazer coisas sem pensar em como fazemos e nas razões que nos motivaram.
Eu tenho uma formação evangélica. Nasci em um lar cristão, e eu até mesmo já compartilhei um pouco da minha fé - da qual eu não posso me dissociar -, quando eu digo que creio firmemente na total e completa soberania de Deus em minha vida.
Não quero transformar este Blog em um espaço religioso, e acredito que cada um tem a sua experiência, que é única, com Deus ou sem Ele, e sei que minhas opiniões pouco importam quanto a isto.
Entretanto, eu sei o que tenho vivido, e minhas experiências tem me mostrado que eu, como matéria prima que sou, muitas vezes penso que sei o que faço, mas não sei coisa alguma!
Todos nós desejamos muito ser cada vez melhores, porém não estamos dispostos a passar pela prova de fogo...
O ouro é provado pelo fogo. Ele só derrete a temperaturas altíssimas, enquanto outros minerais se liquefazem com maior facilidade. É também considerado um dos melhores condutores de eletricidade e é usado, ainda, como medicamento para algumas moléstias.
Por tudo isso e pela grande dificuldade em ser encontrado é que é considerado um metal nobilíssimo, e é muito caro, servindo mesmo de lastro monetário para todos os países.
Mas, poucos sabem que o ouro puro é muito maleável... Algo que somente o fogo pode fazer... Purificá-lo, deixá-lo maleável...
Sabe, muitas vezes, durante esta prova de fogo que estou vivendo, eu sinto que tenho vontade de desistir... Acho que sobrará quase nada de mim para que eu apresente no fim das contas...
Porém sei que eu não tenho ouro algum... E o pouco que tenho jamais foi meu... Me foi dado pelo Senhor de todas as coisas, por meio dos acontecimentos que me tem reservado no intercurso de sua Obra de Arte.
E seu forno tem me deixado bem mais maleável... Mas é doloroso!!!
Em seu Supremo Propósito, sei que me reserva algo que não posso sequer sonhar, perceber, escutar.
Porém, estou aqui, na fornalha, sabendo que, mesmo se nada sobrar, minha dívida já foi paga... E que há mais um lá junto a mim... (Quem tem ouvidos ouça!)
Sim... Estou bem triste... Mas, certa de que a alegria virá... Hora dessas virá... E eu, certamente, a receberei, assim como tenho recebido tudo quanto me é dado, sempre com muito amor!!!

Boa semana a todos!

6 comentários:

Anônimo disse...

Gabrielle,
Gostei muito deste texto, principalmente por falar sobre o ouro, um metal realmente apaixonante... Acho que posso falar com alguma propriedade, pois pude apreciá-lo de inúmeras maneiras e nas mais variadas formas, seja no seu estado mais primitivo ou no resultado final: uma bela joia. Pude também, no trabalho como ourives, tirar muitas lições... O ouro é nobre por sua raridade, utilidade e beleza ímpar, mas para que atinja a dureza necessária e expandir essa beleza, é preciso que se misture com metais de pouco valor. E todo o processo de transformação é feito a duros golpes, a ferro e fogo, até a chegada do ponto de acabamento: o polimento, o brilho, a beleza... E a vida é assim... É feita de caminhos tortuosos para atingirmos a sua plenitude.
Gabrielle, você para mim é mais bela que o mais nobre dos metais, é uma joia rara beirando a perfeição! Beijos.

Gabrielle Avelar disse...

Sinto-me lisonjeada!!!
Porém, acredito que estou looooooonge da perfeição!!! Tampouco tenho a pretenção de ser perfeita... A única coisa que desejo na vida é ter sabedoria... E amar.
De qualquer forma, preciso agradecar imensamente pelo carinho!!!

Anônimo disse...

Gabrielle......
achei simplismente lindo seu texto...
voce fez ele para alguem especial?
ou simplismente espiração do momento?
parabens pelos seus textos são todos muito bonitos...

Gabrielle Avelar disse...

Sim... Há um dono para esse texto e para muitos outros... Alguém que, até agora é o dono do meu amor...
Mas, isto não faz muita diferença, não. Porque eu escrevo pela necessidade de escrever. Pela simples vontade de jogar meus sentimentos aqui na tela a fim de lê-los novamente e tentar me compreender.
São a forma de dizer o que quero sem ferir ouvidos alheios... Coisas que gostaria de dizer e não posso. Então, escrevo aqui.
É meu diário, mas eu não o guardo no quarto....E não o tranco com chaves. Eu o deixo aqui, um Universo Verbal - e sentimental - num universo virtual... Para o mundo conhecer!!!
Alguns até ficam agastados, achando que escrevo para que esse "Alguém" leia. Mas, não!!! Não é assim que é. Acho - ou tenho quase certeza, de que ele nem lê isto aqui...
De qualquer forma, eu escrevo para que meu coração transborde e não represe. Porque eu estou cansada, sabe? Cansada de me calar quando a dor tem sido grande demais. Isto faz a dor doer mais. E eu não quero mais me calar. Calei-me por quase 10 anos e o resultado disso foi desastroso. Resultado: De um "Big-bang" na minha vida, surgiu o Universo Verbal.
Digamos assim que ele é meu grito de dor... E meu riso de alegria...
Agradeço suas palavras e espero haver respondido às suas perguntas.
Beijo grande!!!

Anônimo disse...

voce respondeu sim todas as minhas espectativas.
queria saber ser assim pra não esplodir, tenho muito medo de que isto aconteca a qualquer momento.
porque eu não falo das minhas dores
e esta dor doi mais ainda.
mas não sei escrever nem fazer lindas rimas como voce.
um grande beijo.
voce e simplismente linda.

Gabrielle Avelar disse...

Sabe como é? Vou lhe dizer: Se você tem medo de explodir é porque explodirá a qualquer momento...
Há muitas formas de dar vazão aos sentimentos... Falando, escrevendo, cantando, desenhando, pintando, praticando esportes...
Um conselho de amiga: Não espere explodir para dizer o que sente. O que você sente é seu, de ninguém mais! E, sabe de outra coisa? Ninguém vai viver a sua vida por você. Portanto, viva os mínimos detalhes dela! Procure algo que encha sua vida de alegria, e não espere que seja outra pessoa. Porque, ao cabo de tudo, nós morremos é sozinhos, e esta é uma verdade inexorável. Não há lei universal que mude esta realidade.
Quanto a mim, eu só tenho a agradecer humildemente por suas palavras tão delicadas e gentis...
Meu sol só é sol aqui. E, se você pode se aquecer sob ele, eu já acho que valeu a pena viver tudo o que vivi.
Obrigada!!!
Beijo enoooorme em você!!!