sábado, 22 de agosto de 2009

Tic-tac, tic-tac...


Hoje eu vi, nos meios dos entremeios das linhas que escrevi, as lembranças de esperanças que um dia eu antevi.
E, míope, enxerguei, aquilo que não pude perceber, nas vidas que sonhei.
Coloquei óculos que não eram meus, e vi o mundo por lentes que não me serviam para nada.
Nos sonhos vãos, nos vãos daquilo que não é, eu atolei o pé e lá eu parei.
E poeira do tempo acumulou-se na casa velha e rota de uma vida que nunca vislumbrei.
Lá havia vãos, e desvãos que esconderam meu rosto, e meus sonhos em vidas que não sonhei.
Hoje eu também me lembrei daquilo que jamais enxerguei, por entre empoeirados relógios que o tempo parou.
E, percebi que uma escama estava ali, diante de meus olhos, na distância ínfima das células que meu viver criou. Dentro de mim percebi, subitamente, que o tempo passou.
Estarrecida, eu caminhei por entre ampulhetas surpreendentemente vazias, e vi que, no lugar de areia, havia imagens... De olhares, de sorrisos, de abraços, de cores, de sons, e de toques sensuais, e toques de simples carinhos.
Imediatamente reconheci seu rosto no meio dos cristais. Não resisiti.
Quebrei o tempo. E caminhei por entre a fluidez dos meus pensamentos mergulhados nos seus.
Perdi o fôlego. Desfaleci. Acordada por seus aromas de saudades, e envolta em seus abraços de amor, eu parei o tempo: Destruí tudo ao meu redor.
E, alheios a tudo e a todos, simplesmente vivemos a felicidade dos que amam. Era o passado.
Foi você minha libertação. E foi você o meu sofrer. Você é a minha Saudade. Aquela que simplesmente não passa. Não vai embora.
Ilusões. De sonhos. De uma vida que já não é. De um tempo que já se foi. De uma vida que não mais se dá. De silêncios que o som do DETERMINADO tocou.
Mas, era tudo um sonho que se tornou um pesadelo. E a realidade também era ele.

12 comentários:

Elisa A. disse...

Querida amiga, Bom dia !
Lindo domingo para você, com sorrisos, abraços, cores, sons e saudades.
Saudade é, para mim, a dor abrandada. Uma dor forte que se abranda com o tempo.
Ainda bem que o tempo manda na saudade. Ou não?
Beijo,

Gabrielle Avelar disse...

A Saudade tem tantas e tantas faces, Linda Elisa!!!
Uma delas é a que estou sentindo. Tentei até escrever coisas legais. Mas, esse aqui é meu Universo. E foi feito para derramar aquilo que estou sentindo. Embora nem tudo eu possa, ou melhor, deve dizer aqui.
Porém, a Saudade que estou sentindo é um sentimento de incompletude. Algo em que o Tempo não está conseguindo mandar, não. Mas, eu sei que uma hora dominará.
Ventos de mudanças sopram novamente em minha vida. Quem sabe eles não tragam muito mais do que aquilo que eu tenho visto?
Ah! E meu domingo foi mesmo de sorrisos, abraços, cores e sons e... Saudades!
Tudo muito bom!!! Mesmo!!!
Beijoooooooooo!!!

Adri Polo disse...

Gabi,que lindo isso! Detesto essa saudade que não passa e insiste em nos machucar...Beijo amiga! Bom te ver aqui!

Adri Polo disse...

Linda essa foto!

Gabrielle Avelar disse...

Adri... Sempre tão gentil!!!
Pois é... Essa foto é de uma graaaande saudade. Foi tirada em Grumari. Estava adoentada, até. Foram dias difíceis, mas foram tão felizes!!! Nunca havia pensado que essa mistura poderia dar certo.
Eu estava praticamente sem poder caminhar direito tamanha a dor que eu sentia, acredita? Mas, eu sentia-me tão bem...
É a foto de uma saudade. Dessa aí mesmo, que "não passa e insiste em nos machucar", não porque queiramos... Mas, porque ela simplesmente existe.
Eu é que digo que é maravilhoso ver você aqui!!! Fico tão feliz quando passa por aqui...
Boa semana para você!!!

Anônimo disse...

Amadinha, emprego novo!!! Me conta! Sempre bom, novos desafios! Mudou o lugar ou não...

Gabrielle Avelar disse...

Bom mesmo!!! Tudo novo. Mas, confesso que estou um pouco assustada. Mas, acho que isto vai passar. É só trauma, Hehehehehehehe!!!
Saudades!!!

Anônimo disse...

Acredie, só de você não ter que estar tão perto, no mesmo lugar, já se sentirá mais leve... cada vez mais leve, outra energia!!! Além do que acho a do seu ex lugar de trabalho muito pesada. Até o ar te lembra coisas, em cada canto, cada coisa, além da expecyativa de encontrar pessoas... Estou torcendo por você.

Gabrielle Avelar disse...

Hummm... Só sei de uma coisa: Novidade é sempre bom. Mesmo quando estamos com medo. Meu problema, como eu disse antes, é só trauma mesmo. Tenho consciência disto, mas como nem sempre nosso coração é coerente com nossa razão, entramos em um conflito interno. Acho que já é bom o bastante eu ter consciência disto. E agora, eu vou tentar munir meu cotidiano com as novidades que estão aparecendo por aí.
Mas, o ar, além de vento, está me trazendo um cheiro novo. Não sei de que ainda... Só que é curioso...
É bom. Porém, é diferente de tudo quanto eu conheci na vida... Ai, que frio na barriga!!!
Vamos lá!!!

Anônimo disse...

Tenho certeza que você dará conta, Amada. Mas como foi isso, vc nem comentou!! Nem onde nem quando nem nadinha!!!

Gabrielle Avelar disse...

Ah... Hora dessas eu conto...
Fica triste nem bravo(a), não!
É só uma questão de querer que as coisas fiquem em seus devidos lugares. Só isto.
Beijo, e obrigada pela torcida. Estou precisando.

Anônimo disse...

Amada, eu não quero torturá-la, estava falando do seu trabalho novo!!! hehehe. Tomara que nesse você possa usar seus dons.