sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Mocinha...


Elegante, segundo o maravilhoso dicionário Houaiss:

"É adjetivo de dois gêneros que se caracteriza pela harmonia ou naturalidade na apresentação e nos movimentos; frequentado ou habitado por pessoas elegantes, requintado, seleto (diz-se de lugar ou ambiente); requintado na escolha das palavras, revelando naturalidade no modo de as dispor ou no estilo, apurado, correto, fino; moral ou intelectualmente correto, honrado, nobre; simples, clara ou engenhosa (diz-se de solução, sugestão, etc.); que ou quem revela bom gosto na escolha de suas vestes e no modo de usá-las; que ou quem revela correção e fineza nas atitudes; distinto, delicado".

Eu tenho, ao longo de diversos posts, falado a respeito de coisas de que gosto muito.
E uma delas não é material. Amo gente e atitudes elegantes.
E elegância não é necessariamente ter dinheiro ou coisas belas e caras. Conheço pessoas de pouquíssimos recursos extremamente elegantes, assim com conheço pessoas de recursos praticamente ilimitados e que são de uma breguice sem tamanho.
Elegante é aquela pessoa que sabe se portar. Não cheia de etiquetas... Cheia de atitudes verdadeiras e delicadas. São pessoas que amam com sinceridade, e que, da mesma forma, sabem demonstrar com igual veracidade que não estão se sentindo confortáveis em determinadas situações.
O modo que se veste e o modo de agir apenas reflete o que é por dentro.
Bom, dá para ser elegante de milhares de formas. Eis o que acredito que é elegante em diversas áreas da vida:

Guarda-Roupas elegante pode ter:
  • Calças pretas de bom corte
  • Pantalonas - sem exagero na largura das pernas, por favor!
  • Calças jeans básicas
  • Camisetas brancas
  • Regatas caneladas brancas
  • Camisas brancas de mangas compridas, 3/4, curtas, sem mangas
  • Treanch Coat cáqui e outro preto
  • Vestidos pretos bem básicos - um longo e um curto
  • Vestidinho branco de algodão
  • Um bom terninho
  • Cintos de diversos modelos e larguras
  • Scarpins pretos de bico fino
  • Sapatilhas douradas
  • Colares de pérolas
  • Brinquinhos pequeninos e argolas - não muito grandes
  • Lenços de seda
  • Xales levinhos
  • Óculos escuros que harmonizem com seu rosto.
A Necesseire tem:
  • Batom cor de boca
  • sombra preta
  • Lápis preto
  • Rímel poderoso
  • Perfume que é sua marca registrada
Gente elegante ouve:
  • O que lhe faz bem aos ouvidos, sem JAMAIS ferir os ouvidos alheios. Sim pois, não é porque eu gosto de Música Erudita, Jazz, Bossa e Lounge music que os outros têm obrigação de "engolir" meu gosto musical, da mesma forma que eu não tenho de aturar o Funk do vizinho.... Aiai, hein!
Pessoas assim leem:
  • Eles simplesmente gostam de ler porque sabem que é importante ser instruído. Sabe que a erudição não é luxo. É necessidade nesta selva que é a vida prática. Pessoas de intelecto desenvolvido sabem o que dizer, quando dizer, como dizer. Elas não se limitam ao que o corpo diz. Então, são mais seguras de si. Tem conteúdo e sabem que não é o tempo que lhes fará menos interessantes. Muito pelo contrário: O tempo as refina, lhes dá mais sustentação interior pois construíram com bases firmes e inquebráveis seu saber perante a vida e os acontecimentos. Elas sabem de antemão o que poderá acontecer porque já se informaram sobre aquilo de alguma forma.
Elegantes assistem:
  • Àquilo que lhes convém. Sim, porque gostam de dar boas risadas para - usando uma expressão do tempo da minha avozinha linda - "desopilar", gostam de se debulhar em lágrimas num romance bem meloso, quebrar a cabeça num suspense daqueles,visitar novas culturas em filmes não ortodoxos, de se divertir com a criançada vendo uma animação bem legal.
  • A peças de teatro. Porque sabem que o contato próximo com o artista é magnífico e que não há nada igual àquele clima gostoso de uma sala de espetáculo.
  • A shows de artistas de que gostam. Pois tem paixão por poder dançar junto ao seu cantor favorito, e gostam de encontrar no mundo mais gente que goste das mesmas coisas que eles.
Bebem:
  • Comedidamente. Não gostam de coisa alguma que lhes tire a razão. Consomem bebidas alcoólicas com o respeito que se deve ter consigo e com o próximo. Eles sabem que o ditado romano "in vino veritas" é mais que verdadeiro. Sabe que o álcool revela quem realmente são. Sim, porque elegantes se conhecem como ninguém mais no mundo. Sabem se são ciumentos, se são alegres demais, se são despudorados, violentos, amorosos... E isto tudo, sabe o elegante, é, não só revelado, como potencializado pela birita... Santa ela!!!
  • Eles não chocam pessoas que são menos instruídas que ele. Se estão no meio de uma comunidade em que não se bebe, eles não beberão, tampouco acharão ruim - os que não bebem - se estiverem em um local onde há os "chegados". E não brigarão, e nem falarão mal disto depois.
Comem:
  • Aquilo que satisfaz ao seu paladar. Sem exageros. Ok! Exageram de vez em quando. Mesmo porque até as mulheres mais elegantes tem TPM, e os homens também ficam nervosos e ansiosos. Eles comem o que o seu trabalho pode comprar. Não saem por aí gastando a rodo no restaurante que acabou de inaugurar só porque todo mundo está indo lá.
Estão:
  • Onde se sentem bem. Pode ser em qualquer lugar no mundo... Na casa mais simples ou no palácio da Rainha da Inglaterra. Os elegantes só vão onde se sentem bem. Porque sabes que ninguém é obrigado a aturar sua cara feia de desconforto...
Andam:
  • De carro se podem ter um. Do ano se suas condições permitem. De ônibus - e felizes - quando não tem como adquirir um automóvel. A pé, porque sabem que faz um bem danado. De bicicleta para relaxar. Descalços para curtir o dia... De salto para se sentirem poderosas. Com um sapato bacana para terminar de compor um visual caprichado.
Hummmm... Teria uma lista enooooorme de coisas que elegantes tem e atitudes que tomam. Mas, sabem de uma coisa?
Elegante é aquela pessoa que tem profundo respeito por si mesma. Sim! Não se trata de egoísmo não! É que só podemos dar o que possuímos. E pessoas assim tem a perfeita noção do que é possível e daquilo que é impossível para si.
Elegância não está em andar com jóias. Nem em um carro de luxo, ou ter um apartamento em um lugar nobre da cidade, ou ainda morar em uma mansão. Tampouco é usar roupas de marcas famosas, frequentar lugares badalados.
É andar por aí de Havaianas - ui, que andam carérrimas! - mas com um sorriso estampado no rosto só por entender que o dia é adequado ao que é. Se está calor, é elegante ter um leque? Sim, é! E mais elegante é não reclamar porque está quente demais. Porque o frio vem. E daí? O elegante se agasalha como pode... E como deve!
Gostam de trabalhar e são gratos pelo emprego que tem. Não ficam reclamando do chefe ou dos colegas. Quando não gostam de seu emprego, eles batalham outro condizente com suas qualificações.
Amam fazer nada. E aproveitam cada minutinho de seu descanso curtindo o que gostam e as pessoas que amam.
Elegantes sabem repartir o que tem, quando tem e se tem.
Sabem que pequenos gestos dizem muito mais do que milhares de palavras soltas ao vento. Ele simplesmente sabem ser gratos e são gentis. Sempre!
Mas, quando não dá, eles também sabem "chutar o pau da barraca". Todavia, estão sempre prontos a se desculpar quando é necessário.
Quando sofrem ofensas, eles buscam o caminho do perdão, pois sabem que não vale a pena guardar ressentimentos. Eles entendem que a melhor vingança que existe é ser feliz.
Pessoas distintas sabem que pessoas não são objetos que se possui como coisas. Que elas não tem preço, ainda que pareça. E que nada há no mundo que possa prender um ser humano a outro a não ser o amor. E eles, ainda assim, jamais usam o amor que sentem para tirar a liberdade de outro. Porque gostam de ser livres e, por isso mesmo, valorizam a liberdade alheia.
Tem os dois pés nos chão... Só que sabem como flutuar de vez em quando.
Amam amar. E ser amados. Valorizam, não para serem valorizados, mas porque tem valor. E ponto.
Amam manifestar seu carinho: Beijos, abraços, mimos, palavras... Tudo como deve ser, na medida que a ocasião determinar. O exagero ou a escassez fica por conta da necessidade do momento.
Em suma: Se elegante é tratar os outros com respeito, cordialidade, civilidade e gentileza. Porque, antes de tudo, ele gosta de ser tratado assim também. Se elegante é entender que só se faz aos outros aquilo que gostaríamos que fizessem conosco. Nada mais. Nada menos.
Eles sabem o momento exato de se retirar e a melhor forma de fazerem isto. A melhor hora de falar e a mais apropriada para se calar.
E eu, elegante que sou - Hehehehe - pararei de tagarelar... Vocês, elegantes que são - devem estar exaustos de ler algo que já estão cansados de saber há milênios... Assim, eu os deixo... Certíssima de que elegantemente saberão o que desejei dizer aqui.
Beijos e mais beijos!!!

16 comentários:

Anônimo disse...

Amada, uma coisa eu não entendo. Se esse universo é seu e nele vc é totalmente livre, por que as vezes quer dizer mas não diz. "Desejei dizer aqui", isso eu não acho elegante. Indiretas não são elegantes. Penso assim. Mas no resto eu concordo. Acho, inclusive que vc está se descrevendo no texto.

Gabrielle Avelar disse...

Hummmm... Dessa vez eu é que não entendi!!! Hehehehehe!!!
Esse "Desejei dizer aqui" não denotou o famoso " meia palavra basta."
Eu não quis mandar recado. É que, para mim, a pessoa que é elegante entenderá perfeitamente o sentido de tudo quanto eu disse no texto.
É que, certamente, haverá os que acreditam que tudo isto é frescura. Conheço um bocado de gente assim. Mas, fazer o que? "Cada qual com seu cada um". E alguns ainda ficam no meio.
Bom, acho que eu consegui explicar que não estava usando de indiretas, nesse caso.
Mas, sabe, muitas vezes eu preciso fazer isto. Porque, como você mesmo(a) lembrou, esse Universo é minha válvula de escape. Só que ele é público, né? E qualquer pessoa pode ter acesso. E, apesar de eu querer desabafar, eu não acho que tenha o direito de ofender ninguém. Tenho vontade de dizer muitas coisas de forma mais direta. Só que eu sei que, ao contrário de um tapa na cara, cuja dor eu sei que passará, a dor que uma palavra causa dificilmente curará.
A palavra falada perfura a alma. E a escrita, além de fazer isto, também documenta o "crime".
Sei que não é de bom tom mandar recados. Mas também sei que quem lê - se for a pessoa de quem, por um acaso estiver falando - vestirá a carapuça e entenderá o recado. E os outros - coitados, infelizmente terão de imaginar a quem eu quis falar, acarinhar, ferir, dar uma lição...
De qualquer forma, eu não gosto de ser grosseira, mesmo que, às vezes, as pessoas mereçam.
Sei que até sou em algumas situações. Mas, certamente, não é de propósito. E não teria o menor constrangimento em pedir desculpas. Mesmo que tivesse com a razão. Eu faria caso achasse que é o melhor para a boa convivência.
Não tenho raiva de ninguém. Raiva não. Só que não me furto o direito de , por vezes, me sentir vilipendiada, injustiçada, ou qualquer coisa do gênero.
Mas, depois de um tempo, até isto passa, porque, como você mesmo(a) me lembrou, tudo acontece no tempo certo. Se não foi, não era para ser. E, quando foi, é porque era o tempo de ser. Não é assim que é?
Então... Espero haver esclarecido esse pequeno mal entendido.
E, se você acha que eu me descrevi no texto... Agradeço! Se o que disse foi verdadeiro, então, você acha que sou elegante... Obrigadinha!!! ^^

Anônimo disse...

Ah.... então quer dizer que sou muito elegante também, entendi tudinho que vc queria dizer. Só não acho bacana mandar recado... Mas aqui é o seu universo, entendo, que não queira expor mais do que deve. Mas, por outro lado, já que quer desabafar, nada como realmente lavar a alma, dizendo coisas guardadas, tirando tudo lá do fundo, para que não reste nenhum dos sentimentos guardados. Assim, mais leve, fica mais fácil prosseguir. Pra mim. Não sei para vc. Beijos mil.

Anônimo disse...

"Filho da Puta"
Filho-da-Puta!
Foi a ultima palavra que ela disse, olhando para o telefone. Ele nao ouviu. Telefone nao eh telepatia. Tem que discar pra ouvir. E ela nao ia discar. Ele nao ia ligar. Era um acordo, que ficava claro com o passar dos dias.
Filho da puta. Ela pensou. Comecou a rabiscar qualquer coisa em um pedaco de papel. Parecia que ia mandar uma carta. Um email. Sei la. Mas o que dizer?
Ela estava enfurecida, tomada de odio. Mentira. Ja nao estava mais com tata raiva. Estava triste. Mentira tambem. Ja nao estava mais tao triste. Estava sim era inconformada, preocupada, culpada e todos os adas perversos que assombram mulheres como ela.
...
Leia o texto todo, acho que vai gostar. Do Contra o vício.

Gabrielle Avelar disse...

Bom... Eu li e reli o que escrevi e pensei que poderia haver dito alguma outra coisa a respeito do tal mandar recados...
É que não posso, ou melhor, não quero expor a ninguém mais do que a mim mesma e minhas dores e alegrias.
Seria muito deselegante, eu pelo menos penso que sim.
Eu vou contar um segredo que nunca antes havia dito: Eu falo com o espelho... Olha, você não sabe o que sai!!! Hehehehehehehe!!! Pronto! Falei!
Quanto ao texto do Blog da Ju Pacheco, eu já o havia lido. Mas foi bom ler novamente agora.
Amo... Dizer palavrões na hora certa, para a pessoa certa ou na ocasião certa é tudo de melhor na vida!!!
Desopila meeeeeeeeeeeeesmo!!!
Como eu disse, elegantes também sabem chutar o pau da barraca. Com classe e "catiguria", sempre!!!
Como diria meu bom e velho Mário Quintana: "Não ouse fazer escândalos. A menos que não os faça pequenos. O ridículo está é nas pequenas coisas!" Hehehehe!!!
Estou brincando! Gosto mesmo é de sossego e paz na vida.
Mas, gosto muito do trechinho do texto: "Foi a ultima coisa e ali ela o enterrou, junto com seu maldito jeans da diesel e seu whisky ridiculo. Cavou os 7 palmos e jogou ali tambem os cavalos brancos que cagavam por todo o apartamento dela. Aff... Fim."
Mas, não havia cavalos brancos correndo na minha vida. Tampouco há. Deixei de acreditar no Príncipe Encantado há muito tempo...
Acredito que a vida real é bem mais interessante. Sem comparação.

Anônimo disse...

"Estava triste. Mentira tambem. Ja nao estava mais tao triste. Estava sim era inconformada..." Eu gosto dessa parte, acho que às vezes confundimos isso com AMOR. ah... mas a parte que vc gosta tem tudo haver com o seu "bofe", hehehe.
Deixa ele...

Gabrielle Avelar disse...

É... Há muita confusão quando se trata das coisas do coração.
Bom, quanto ao outro assunto... Você acha??? Nem reparei... Hehehehehe!!!
É... Deixa ele.

Adri Polo disse...

Gabi,adorei todos os seus sinônimos de elegância e graças á Deus me encaixei em alguns.Vc é extremamente elegante por retribuir as visitas que lhe faço.Uma beijoca .

Gabrielle Avelar disse...

Beijos linda! E eu tenho de registrar aqui também o que já deixei no seu espaço: Obrigada pelas rosas oferecidas para o fim de semana!!!

Anônimo disse...

Concordo com as seus pensamentos, Gabrielle... Quando falamos em elegância logo pensamos em aparência, no modo de se vestir... Mas, a verdadeira elegância vem da alma, da capacidade que temos de tornar a nossa presença agradável aos outros sem perder a naturalidade, nosso jeito de ser... Eu acho você uma mulher muuuito elegante em todos os aspectos, e principalmente, por gestos tão carinhosos, que recentemente você me proporcionou. Obrigado por tamanha gentileza (e elegância!) Beijos. Paulo

Gabrielle Avelar disse...

E você, Paulo, é uma das pessoas mais elegantes que já encontrei na minha vida inteira!!!
Você é que é sempre gentil, cortez, amável e, acima de tudo, tudo mesmo, muuuuuuuuuito generoso.

Katinha disse...

Lindona, você tem mesmo o dom de escrever e como admiro isso. E vou lhe dizer o que certamente já deve ter ouvido de milhares outras pessoas, que elegância é uma palavra que cai com uma luva para falar de você. É, sempre lhe achei uma mulher linda, elegante e admirável, mesmo que so a conhecesse muito superficialmente e agora que estou um pouquinho mais proximo, confirmei minhas suspeitas! Rss... Bjus mil e um final de semana maravailhoso abençoada pelo nosso Papai do Céu.

Elisa A. disse...

Te conheço pouco, mas elegante és.
Amiga, também.
Linda, demais.
E amo estar te conhecendo.
Beijos amiga, serva de Deus, linda. Beijos no core,

Gabrielle Avelar disse...

Katinha linda-fofa!
Obrigada pelos elogios... ^^
Elisa... Quantas saudades!!!
Elegante é você, com todo o seu jeitinho de ver a vida Leve. Os elegantes - esqueci de dizer no post - são leves. Têm um caminhar flutuante, sabe porque? Porque não carregam culpas, nem mentiras, tampouco enganos. Caminham por entre as nuvens de seu conhecimento, de seu amor, e das pequenas coisas que sabem apreciar, da mesma forma que as grandes. Um hotel cinco estrelas para os elegantes tem o conforto do barraquinho simples que um dia o abrigou. Ele deitam suas cabeças no travesseiro de penas de ganso ou no colchão puro e dormem tranquilamente, porque não levam consigo pesos que não são seus.
Elegantemente.
Elisa, eu admiro muito você. Pela mulher que é, pela profissional e pela mãe tão amorosa!
Seu "Core" é mesmo enoooooorme. E leve.
Beijos enormes!!!

Elisa A. disse...

Ei querida.
Ma visita? Tem recadinho pra vc.
Beijos no core,

Gabrielle Avelar disse...

Elisa, fiquei emocionada. É uma grande honra para mim ser citada em seu Leve mundo... Porque muitas vezes eu me acho tão pesada...
Mas, gosto de dar as mãos a gente leve... Com você, eu Vou mais leve!!!
Beijo enorme no seu lindo "Core"!