terça-feira, 17 de novembro de 2009

In Memoriam

Osório Florindo de Avelar
*30-11-1918 /+15-11-2009

90 anos, 11 meses e 15 dias. Foi esse o tempo dado ao meu avô paterno.

30 anos, 3 meses e 13 dias. Foi o período em que tive a honra de ter um avô tão amável. E ainda acho pouco. Queria ter tido mais.

Mas, não tenho, graças a Deus, arrependimentos quanto a deixar de expressar meus sentimentos, ou de ouvir o que ele tinha a me dizer ou a dizer a outros. Ele era verdadeiro. E um vencedor.

Não era uma pessoa de grandes arroubos sentimentais. Não falava muito. Mas, observava tudo ao seu redor. E era dotado de uma sabedoria fora do comum. E dava muito valor - mais que ao dinheiro e coisas materiais - à palavra dada. Jamais na vida se negou a ajudar alguém que necessitado.

90 anos - quase 91 - são muitos dias para se contar. 70 anos, só de casados. E muita experiência acumulada.

Não era perfeito: Era teimoso. Muito teimoso. Só que eu nunca vi meu avô gritar com ninguém. E nem reclamar de barulho de crianças pela casa.

Assim como meu pai manifestou em palavras todo o amor do mundo, meu avô manifestou, também em palavras, aquilo que pensava de mim. E eu me senti muito honrada! Não que eu pense exatamente como ele. Mas, o fato de ele dizer me encheu de alegria:

- O que você quer com ela é sério? Espero que sim. Não a magoe nem entristeça. Porque a Gabrielle é uma jóia preciosa, e todos nesta família reconhecem o seu valor.

Meu Deus! Isso não é uma honra? Não é maravilhoso? Está certo que eu fui magoada e entristecida. Mas, meu avô acreditava no meu valor!!! Acreditava que eu valia alguma coisa. E que, como uma jóia, não se acham muitas por aí. E não são todos que a podem adquirir!

Foi por ele que toda a família foi convertida a Cristo. Boa parte da nova geração não está em Igrejas. Incluso eu. Mas, quanto a mim, poderia dizer ao meu avô que a semente da Palavra que ele lançou - creio eu que usado pelo Pai - frutificou em mim como salvação em Cristo, de onde jamais sairei.

A ficha caiu. E a tristeza me inundou. Porque agora eu compreendi que meus filhos - se eu os tiver - não serão pegos em seus bracinhos magrinhos. E nem os ouvidinhos de meus pequenos ouvirão a benção do bisavô. E nem seus pezinhos correrão sob os olhos verdes e sábios dele.

Aos meus irmãos e primos que tiveram esse previlégio, meus parabéns! Que aqueles que ele abençoou sejam realmente abençoados. E que os meus e os que faltam sejam também bem-aventurados pela lembrança daquilo que meu avô foi.

Que eu saiba como conduzi-los com sabedoria. Só posso prometer que a parte que me toca eu farei: Eu os ensinarei nos caminhos do Senhor e mostrarei O Caminho do Justo e Santo. E contarei que um dia ele ergueu os braços para agradecer a Deus pela minha salvação em Cristo, emocionado por me ver sendo batizada e dando o testemunho da minha morte e ressurreição.

Lembrarei das canções que ele amava, uma das quais eu digo aqui um pedacinho:

Vejo no céu resplendente
Do sol a clara luz
Quero viver tão somente
Brilhando por Jesus

Brilhando, brilhando
Quero brilhar como a luz
Brilhando, brilhando
Sempre brilhar por Jesus!

Meu avô, querido... A jóia que mais brilhou nessa família foi o senhor... Não eu. Meu brilho, tenho certeza, só reflete o seu e o dos outros avós que tanto amo também. Essa família é meu maior orgulho. Essa mesma que começou com o senhor e os valores que colocou em nossos corações. Jamais esquecerei do senhor, de seu carinho e de sua sabedoria.

Com todo o meu amor e saudades...

8 comentários:

Anônimo disse...

Não tem nada haver com o momento mas talvez vc possa se interessar:
Auto-estima:

O amor que faz feliz..!
"Quando consigo ocupar meu próprio lugar no universo, consigo amar o milagre da vida em mim com a leveza de quem está no centro. Então, fico pronta para amar e ser amada, para comprometer-me com o amor gostoso, que flui naturalmente de alma pra alma, de coração pra coração.
Esse é o caminho da felicidade: amar a mim mesma, a vida que veio pra mim através dos meus pais. Posso, então, com a alma inteira, me abrir para um outro coração. Surge um encontro de almas...
Eis o amor que faz feliz!" Cláudia Morum Xavier Lapa
A psicóloga Cláudia Morum Xavier Lapa (CRP 01/6199) convida para um bate-papo sobre auto-estima, força pessoal, felicidade e sucesso nas relações.

Data: 19 de Novembro de 2009, quinta-feira
Horário: 19:30 hs
Local: Casa Thomas Jefferson, auditório - SEPS 706/906

Informações: 81337301 / 99949791

Dom Rafa disse...

Tenho certeza de que o espirito do seu avô continua a se orgulhar de você. Que você tenha paz nesse momento difícil. Beijos!

Adri Polo disse...

Gabi,que papai do céu conforte seu coração...Um beijo

Escarlate disse...

Gostaria de dizer que seu blog é lindo, estilosérrimo. Adoraria dizer que adorei visual e verbalmente seu universo. Mas acho que, no momento, me cabe apenas dizer que estou aqui, caso precise de uma palavra amiga. Passei por isso em abril deste ano, quando Deus levou para juntinho d'ele minha vozinha querida.
Gostei MUITO daqui. Meus parabéns!
Beijinhos escarlates!

Sara disse...

Olá Gabi, recadinhp por consideração ao momento que passas, sei que por mais que expresse isto em palavras o que esta em seu coração é imensamente grande e dolorido...E com o tempo esta saudade irá permanecer junto com as boas lembranças...te cuida...beijinhos

BRECHÓ DA SANDRA disse...

Oi Linda,

Sem palavras !!!
Já passei por isso.
Segue meu abraço e meu carinho !

Edisandra

Adri Polo disse...

um beijoooooooo.Como esta tudo ???

Elisa Avelar disse...

Lindinha,
Querida amiga...
Que o Senhor alegre o seu coraçãozinho.
Estou orando por vc...
Beijos,