domingo, 4 de outubro de 2009

Entre Estrelas




Dá-me sua mão e eu o levarei ao meu mundo.
Lá eu lhe mostrarei todos os encantos de um Universo tão diversificado que você mal saberá o que escolher, dentre tantas opções.
Há dias de chuva fresquinha, inundando tudo com o silêncio que seus pingos espalham pela natureza, acordando com seu grito surdo a vida que está oculta em cada canto. Haverá também dias ensolarados e azuis, deixando claras todas as cores. Cheios de aromas de flores e sons de pássaros que, a cada hora vem cantar seus maviosos hinos ao amor que lhe dedicarei.
Bem cedinho canta o fértil Sabiá próximo à minha janela.
Logo após, vem o Bem-te-vi, e diz o quanto lhe quero junto a mim.
E o João-de-barro vem me lembrar que eu quero muito um lar, e, logo mais, veremos juntos aquela ave da qual eu não sei o nome mas, linda, acorda minha visão para os mistérios da beleza infinita.
Você também experimentará dias frios, em que nossas mãos se entrelaçarão para se aquecerem e para envolver nossos corpos aconchegados.
De mãos dadas dançaremos todos os ritmos dos nossos corações!!!
Os meus mundos tem muitos sorrisos... Os meus, os seus, os de crianças a correrem por lugares inimagináveis... Incluindo meu coração.
Elas se escondem em pedacinhos de olhar, e sorriem serelepes pelas ruas da minha vida, contando-me as milhares de razões que tenho para ver uma estrela brilhar no céu.
Também tenho lágrimas para verter, que sua mão, agora minha, irá secar, uma a uma, olhando em meus olhos, tecendo dentro deles um sorriso que logo nascerá.
Há ainda gritos. De raiva. De dor. Mas, também há os de alegria exacerbada que não cabe dentro de si mesma!!!
Dei-lhe minha mão. Agora tome a minha e seguirei os rumos de seu coração. Irei onde quiser levar-me e repartirei consigo suas dores, seus amores, seus melhores anos, o melhor e o pior de si.
Irei consigo até o lugar onde guarda seus sonhos, e os guardarei em meu coração. Lá serão gerados, preparados até que sejam dadas à luz realizações de cada uma dessas sementes.
Também percorrerei os espaços de sua alma, correndo por entre os espinhos de seus medos, semeando rosas de tranquilos conhecimentos. Andarei por ribeiros de sua tranquila paz e experimentarei as falas de seus sonos onde seus sentimentos mais secretos são guardados.
Descobrirei os seus segredos e destruirei todas as mentiras que ali houver.
Porque, quando eu lhe der a minha mão e você tomar a minha, caminharemos lado a lado, em Universos - meu e seu - fundidos em um só mistério: O do amor que aprenderemos juntos, nos caminhos que temos andado separados mas, que ali à frente, serão um só e terminarão lá no infinito. E deixaremos de andar no escuro sozinhos para, enfim, andarmos de mãos dadas por entre estrelas.

6 comentários:

Renata disse...

Aiii que postagem mais liinda foi essa meu anjoo? =D rsrsr *.* .. Vc estava bem inspirida ao escrever essas liindas palavras ...assim como vc! rsr. FOFA!

BeijOo MOÇa! ;**

I uma otima semana pra vc ^^

Dom Rafa disse...

Realmente, vc estava bem inspirada. Dias chuvosos de Brasilia? =P De passagem, legal sua nova foto! Bjs!

Gabrielle Avelar disse...

É... Só a vontade, Rafa...
Aprecio que repare que troquei a foto!!! Hehehehehehehe!!! Mais colorida, não é mesmo? Como a vida tem sido ultimamente!
Beijos!

Anônimo disse...

Belíssimo texto, minha querida Gabi... Quanta inspiração, hein? Pude viajar nos meus pensamentos imaginando-me, pretensiosamente, inserido em todo esse contexto...
Beijos. Paulo

Anônimo disse...

Gabi!Vc sumiu!O que foi com vc, tá bem, viajou... Beijo, querida!

Gabrielle Avelar disse...

É... Sumi. Mas, é que meu avô paterno estava internado e eu fiquei boa parte do meu tempo com ele.
Fora isso, não estou muito bem. Confusa. Vai passar!!! Hehehehehehehe!!! Vai passar...
Beijos!